domingo, agosto 07, 2005

Ensaio sobre a amizade virtual

A frequência com que hoje em dia se vê ser utilizado o virtual e a sua consequente aceitação, levou-me a meditar no fenómeno, quais as origens e consequências.
Definido o virtual como o possível, o susceptível de se realizar, existente como potencialidade ou faculdade e não como acto, exclui o concreto, admitindo só a hipótese futura.
O emprego do termo, amigo virtual, para definir aquele que existe e não se conhece fisicamente, é um erro, quanto muito poderia definir a possibilidade futura da amizade.
Pelo que tenho lido do emprego do termo, amigo virtual, o sentido muitas vezes dado, não é mais do que a criação, no imaginário, de uma amizade desejada, de forma tão intensa que esta pode tender a tornar-se numa realidade inexistente.
Isto acontece mais frequentemente com as pessoas que sofrem de solidão, incapazes no mundo real de ultrapassar esse sofrimento, procuram colmatá-lo com a criação de um ou mais amigos virtuais, esquecendo-se que a virtualidade é uma hipótese e não a concretização.
Estas amizades, mantidas só pela comunicação não presencial, sem qualquer espécie de vivência, correm o risco de serem uma frustração maior se forem consideradas mais do que um simples conhecimento simpático ou mesmo muito simpático, mas nada mais.
Querer transformar um conhecimento em amizade virtual é transformar o concreto numa possibilidade.
As amizades não se criam, florescem espontaneamente, produto da identificação mútua de interesses, comunhão de pontos de vista, modo de encara a vida etc., que por sua vez fomenta o aparecimento de uma afectividade recíproca.
Viver com o virtual, é viver com uma susceptibilidade de realização da própria vida, virando as costas à realidade que ela encerra.
Mas não é só na amizade que o virtual se manifesta, começa a tomar forma para tudo o que se deseja mas não existe, mas que sem existir possa tomar parte nas nossas vidas.

Uma sugestão deixo aqui, passem do mundo virtual para o real, convivam, conversem, troquem ideias, não fiquem na vossa concha do anonimato. Como alguém disse, da discussão nasce a luz, e a luz pode-nos mostrar um grande amigo que sem ela nunca o encontraríamos.

Publicado também no Da Mão Para a Boca

15 Comments:

Blogger lazuli said...

A amizade virtual ou outro sentimento qualquer é somente, e como dizes e bem, uma potencialidade. Se se optar por uma visão tão redutora da vida, sempre por potencialidades, é frustrante. E isso aplica-se à "vida não virtual" em muitos casos.O fenómeno da virtualidade é complexo, terá as suas vantagens certamente, mas normalmente com o passar do tempo e se não houver essa abertura de que falas, pode ser perturbador.
Lembro-me de quando ouvia rádio com frequência, e me deliciava com a voz duns locutores que apresentavam programas que incluiam pequenas conversas com o ouvinte. Agradavam-me pela forma como se exprimiam, pelo humor que tinham, pelas músicas que punham, pela voz em si. Claro que não é a mesma coisa, mas isto para dizer que o virtual pode ser agradável só por si. Por isso, alguns blogs podem ser agradáveis "só por si". Quando se ultrapassa esse patamar, e se criam expectativas afectivas, seja qual for a natureza delas..aí sim..é preciso saber encontrar um equilíbrio saudável, necessariamente.
Um beijo, Augusto!
Fernanda

4:39 da tarde  
Blogger Leonoretta said...

ola augusto
estranhei a tua ausência que, nesta altura do ano,atribui a férias. mas não. trabalho, disseste tu.

obrigado por teres visitado lá o sitio.o teu comentario é importante.

quanto ao teu amigo virtual: penso que para tudo há um meio termo. é bem possivel que nunca se saia do virtual, por uma questao de tempo ou de espaço e a amizade, ou as afinidades existirem. é certo que depois se caia numa conversa em circulos.
mas o que acontece na maior parte dos casos é que a virtualidade cedo passa para o real e tudo ganha cheiro e cor e som.
agora por exemplo além de saber o teu rosto sei como olhas e ris e ouço a tua voz nas palavras que escreves.
assim como conheço tudo isso da lazuli, imaginando-a a ler o meu post com os seus lindos olhos azuis.

abraço da leonor

10:14 da tarde  
Blogger BlueShell said...

Tens toda a razão!

Comigo? passa-se que às vezes fico nostálgica. Mas isto passa!

Obrigada por te preocupares.

***BShell ;)

11:28 da tarde  
Blogger pisconight said...

Eu acho muito interessante manter a amizade virtual por mais tempo possível, aliás nunca chequei a conhecer pessoalmente ninguém através da internet :)

11:05 da manhã  
Blogger Mitsou said...

Subscrevo em absoluto. São, contudo, amizades que nos aconchegam a alma ainda no plano da virtualidade. Por vezes nada mais do que isso poderão ser, pela distância, pelas contingências da vida. Mas se for possível, deve-se, sim, completá-las com a envolvente da realidade "real". Um beijinho grande e uma óptima semana.

11:33 da manhã  
Blogger Biranta said...

Quem me conhece nestes espaços conhece-me muito melhor do que quem me conhece pessoalmente. Para conversar de certas coisas é necessário que se justifique... Nem sempre se justifica e a maioria das coisas ficam por dizer, nas conversas do dia a dia. Por isso, pela parte que me toca, vocês são uns tipos cheios de "sorte"... Já me ouiviram conversas que são muito raras...

12:35 da tarde  
Blogger paopbocca said...

não acredito em amizades virtuais...as "tais" amizades já me trouxeram alguns dissabores. por isso, não levo a sério os conhecimentos neste espaço.
quem me conhece sabe do que estou a falar.
aqui os sentimentos potenciam-se vivem-se "grandes amores", tecem-se armadilhas, deixa-se de existir para além do écran do computador...e enquanto isso, lá fora, a vida vive-se.
abraço

1:19 da tarde  
Blogger stillforty said...

Já fiz algumas amizades no plano virtual, mesmo amizade com letra grande.
Sabes!

3:38 da tarde  
Blogger Ana Teresa Bonilha said...

Penso que o oposto de virtual é presencial e não real. Todo contato feito por computador é real. Real em todos os seus aspectos, inclusive naqueles que preferiamos não crer. Se temos máscaras por aqui, certamente na vida presencial também temos... se desejamos ver alguém de uma forma que não é, certamente na vida presencial também o fazemos... as coisas não são mais sinceras porque são escritas ou faladas... no tentanto, o cheiro, o jeito, a voz e outras características ficam ocultas nesse espaço. Isso pode ser ruim se começarmos a preencher essas caracteríticas só com o que gostamos nas pessoas, mas pode ser muito bom e pensarmos que por preconceitos conscientes ou não evitaríamos uma ou outra pessoa que na verdade poderia se tornar um grande amigo e quem sabe um amante.
Eu já conheci uma série de pessoas pela internet em diferentes circunstâncias... mulheres e homens... alguns tornaram-se bons amigos, outros perdi contato, uns poucos foram mais que amigos...
Recentemente por exemplo encontrei-me com um leitor aí de Portugal que está cá no Brasil e foi muito divertido! Espero ainda encontrar todos vocês um dia :-)

4:14 da tarde  
Blogger rajodoas said...

Caro Augusto, da experiência que tenho sobre esta matéria permite-me afirmar com alguma propriedade que a amizade virtual, como lhe chama pode perfeitamente transformar-se numa amizade pessoal. Continuando a referir a minha experiência pessoal, quando em finais de Outubro de 2003 resolvi criar o meu blog, tinha antes através da leitura de blogues e de alguns comentários deixados nos mesmos, iniciado uma amizade virtual com diversas pessoas algumas das quais vim a conhecer pessoalmente no primeiro jantar organizado pelo Zeca telhado o autor do blogue Tadechuva
organizado num restaurante da Expo.
Tive então oportunidade de pessoalmente conhecer vários autores de blogues com os quais já mantinha uma relação amistosa através dos comentários. Este ano num almoço encontro realizado em Beja, tive oportunidade de rever alguns amigos que tinham estado comigo no jantar da Expo e conhecer outros que também
ainda não tinha tido a oportunidade de conhecer pessoalmente. Quero pois com isto demonstrar que é perfeitamente possível uma amizade
virtual poder passar a pessoal desde que as pessoas se disponham a participar nestes encontros que por vezes são organizados.

10:14 da tarde  
Blogger Adryka said...

Mas que post excelente gostei imenso, o amigo virtual acho que esta um pouco na moda, tenho encontrado pessoas fascinantes aqui na blogsfera, nunca me encontrei com ninguém ao vivo. Mas n/ porque eu faça questão disso, talvez porque as pessoas levam o virtual só mesmo no virtual. Beijokas
Em relacçao ao que me aconteceu...não queiras saber.

3:06 da tarde  
Blogger Friedrich said...

A amizade virtual ou a virtualidade da amizade são tão só duas maneiras distintas de encarar a confraternização na companhia de alguém. Na maioria das vezes, estamos demasiado absorvidos nas pequenas coisas que nos preocupam, esquecemos de conversar com aquele que nos esteja próximo; senão vejamos - encontra-se um amigo de longa data, qual a conversa: Olá, estás bom? resposta :- Olha vai-se indo conforme se pode, então e tu? - Vamos vivendo...
A partir deste diálogo enriquecedor, pouco mais haverá a dizer, senão terminar com: Muito gosto em ver-te. - As pessoas fecharam-se ao mundo exterior de tal modo que nem sequer conhecem o vizinho que mora ao seu lado, possivelmente fruto do progresso dos telemóveis e de tantas outras coisas, como no caso dos computadores, que afastam cada vez mais as pessoas tornando-as uns nómadas... Não acredito na amizade virtual, acredito isso sim, nas pessoas que têm um desejo enorme de conviver e desabafar as suas ideias e preocupações que encontraram via net essa possibilidade de desabrochar, abrindo-lhe outras perspectivas de encarar a sua própria vida, ou simplesmente não sentir tanto a solidão. Gostei do texto como é óbvio e concordo plenamente, não existem amigos virtuais...

Um forte abraço amigo!

1:06 da manhã  
Blogger Friedrich said...

áh, esqueci-me, é aqui que me encontro nestas duas casas; uma de contemplação e outra de ilusão, escolhem qual querem visitar, em qualquer delas a porta está sempre aberta e nem sequer é preciso bater...

http://ababushka.blogs.sapo.pt/
http://babushka.blogs.sapo.pt/

1:23 da manhã  
Blogger lazuli said...

Augusto, ainda bem que vais escrever um texto sobre assunto, deve ser interessante ver a tua perspectiva que de certa forma já mostraste resumidamente. Um beijo. Fernanda.

1:09 da manhã  
Blogger Adryka said...

Olá amigo, venho cá só para te informar que o link que colocas no meu blog está errado, Beijokas

2:33 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home