domingo, setembro 09, 2007

Aula de paleontologia

A sala, redonda, tinha o aspecto de um anfiteatro, onde as bancadas, lotadas, em forma de degraus, desciam até um pequeno parapeito que circundava a parte central.
No centro, sob forte iluminação, encontrava-se uma mesa rectangular, sobre a qual se podia ver o fóssil recentemente encontrado.
A excitação manifestada pela assistência, devia-se ao facto de, pela primeira vez na história dos estudos paleontólogos, o esqueleto fossilizado do animal que ia ser observado, não só estava em excelentes condições de conservação, como, o mais importante, estava completo, não lhe faltando nenhum osso.
O convívio que se estabelecera bancadas, foi interrompido com a entrada do professor que, sem perder tempo com preliminares introdutórios, começou a aula, apontando para uma das extremidades do fóssil.
- Esta formação óssea, apresenta diversos ossos articulados, que nos permitem identificar a sua forma arcaica de locomoção.
Depois, subindo um pouco, continuou a observação do fóssil:
- Estes ossos compridos, pela robustez que apresentam, conclui-se que o tronco que sustentavam teria um grande peso, devido às exageradas dimensões dos órgãos que alojava, destacando-se o aparelho digestivo. Esta forma primitiva de absorção de energias, também era utilizada como meio de auto satisfação. Agora reparem, - continuou ele - nestes ossos paralelos ao tronco. O seu tamanho desproporcionado em relação à parte superior do corpo, faz-nos crer, que muito do que chamamos actividade mental, era feita por eles, uma forma grotesca de manusear os pensamentos.
Por fim chegou à outra extremidade.
- O fóssil é encimado por uma cabeça, chamemos-lhe assim. Observem que, o que sobra na dimensão dos braços, falta na cabeça. Com metade da dimensão da nossa, alberga inevitavelmente um cérebro pelo menos com metade do nosso. As suas funções muito primárias e condicionadas pelos instintos, ainda não conseguiram libertar-se dos genes primitivos da criação. A fixação pela sobrevivência é demasiado evidente. Esta manifesta falta do saber do conhecimento, condicionam-lhe o sensitivo, que só expressa uma forma de vida, onde o ego impera.
Após uma curta pausa, olha em redor a assistência e continuando sem emitir um único som, pergunta:
- Alguém quer fazer alguma pergunta?
A resposta, sem sonorização, não se fez esperar:
- Como podemos classificar esta espécie?
- É uma variante tardia da espécie Homo, com cerca de 1,5 milhões de anos, aquém pelo seu grau de evolução em relação às variantes anteriores Habilis e Erectus, lhe chamaram erradamente de Sapiens, quando o seu verdadeiro nome deverá ser Predador. Homo Predador.

25 Comments:

Blogger mafia da noite said...

Trata-se de um trabalho muito bem conseguido, os meus sinceros parabéns.
“Bem-aventurado aquele que lê e bem-aventurados os que ouvem as palavras desta profecia e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo”- Apocalipse.

O seu trabalho lembra-me que “num domingo, fui arrebatado em êxtase, e ouvi, por trás de mim, voz forte como de trombeta”. Idem

Mas se enfrentarmos cada desafio, encontraremos amor e oração, esperança e justice, e o raio de luz trará uma resposta de paz.

Sou o primeiro? Alguma vez tinha que ter sorte…

1:22 da manhã  
Blogger Passaro Azul said...

Meu AMIGO,como era de esperar continuas a surpreender com os teus textos tão bem elaborados. Quanta sabedoria. Estás sempre de parabéns.
Estou em falta para contigo, pois não fui ao lançamento do teu livro como esperava ir mas a vida atropelou-me com factos que me deixaram muito metida no meu ninho.
Estou de volta, e quando houver mais um encontro de bloguistas, faço questão de ter o teu livro, ok?
Perdoa-me, mas os pássaros, mesmo azuis, também são atingidos pelas intemperides da vida.
Um abraço com amizade.
Um outro à Teresa, ok?

4:51 da tarde  
Blogger blackangel said...

s melhores posts, as melhores dissertações, os melhores pensamentos.
the best of the best. sempre e só o Augusto...
não fui o primero, mas gostava de ter sido.
visito outros blogues, mas aterro sempre aqui. porquê?
Homo Predador, é mesmo disso que se trata...
abraço

9:45 da tarde  
Blogger blackangel said...

os melhores posts, queria dizer. o meu pc está sempre a cair ;)

9:46 da tarde  
Blogger mafia da noite said...

blackangel o teu pc também está sempre a cair? caraças, isso deve ser epidemia...

12:08 da manhã  
Blogger blackangel said...

Este comentário foi removido pelo autor.

3:04 da tarde  
Blogger blackangel said...

Este comentário foi removido pelo autor.

3:13 da tarde  
Blogger Carlos Barros said...

Este comentário foi removido pelo autor.

8:43 da tarde  
Blogger Carlos Barros said...

Augusto...cada vez mais penso
que somos predadores de nós próprios...
gostei da tua aula...onde os prazeres de aprender são sempre muito fortes abraço.

8:43 da tarde  
Blogger Peter said...

Sarcástico, mas tristemente verdadeiro: assim chegámos ao homem dos nossos dias, aquele cujo esqueleto estava em cima da mesa ...

P.S. - Será que os que te comentam lêem os teus textos?

10:40 da tarde  
Blogger Je Vois la Vie en Vert said...

Que interessante este texto sobre a paleontologia !
Obrigada pela sua visita ao meu cantinho ! Tenho sorte, reconheço e ainda por cima estou em terras lusitanas : como pode ver na fotografia : estou em Porto Santo.
Um beijinho verdinho da natureza, azul do mar e dourado das areias "terapeúticas de cá.

10:57 da tarde  
Blogger passionata said...

"Sarcástico, mas tristemente verdadeiro: assim chegámos ao homem dos nossos dias, aquele cujo esqueleto estava em cima da mesa ..."

P.S. - Será que os que te comentam lêem os teus textos?


Será que o Peter leu?

Deve achar que escrever uma frase sobre squeletos basta para salvar a honra do convento e mandar bitaites

P.S. Eu li

12:05 da manhã  
Blogger mafia da noite said...

obrigado Augusto pelo teu comentário lá na cosanostra nocturna.

blackangel leste o texto? acho que sim que leste e com atenção. eu também e inspirou-me o comentário. o primeiro!

peter, será que leste o texto? olha que não é conversa de xaxa...

blackangel (again) isso é uma proposta desonesta? maybe, perhaps, pourquoi pas? tenho que me aconselhar e meditar profundamente...

12:10 da manhã  
Blogger passionata said...

desculpa-me, Klepsidra, voltar ao mesmo tema dos que "não lêem" porque não deixam rasto esquelético em cima da mesa.

Se transcrever uma frase tua quer dizer que te li atentamente?

Cada um tem a sua opinião mas não vale denegrir os que aqui vêm para te ler, poucos ou muitos,sem pseudo considerações científicas.

Saudações cordiais

12:42 da manhã  
Blogger JG said...

Posso fazer mais uma pergunta?

Numa futura e talvez não muito longínqua paleontologia, não poderá passar a ser esse o nome da espécie?

Um abraço. Grande texto, Augusto

12:59 da manhã  
Blogger blackangel said...

claro que li o texto, duas vezes por sinal.

mas também sei que há quem não os leia.
o Peter é um homem inteligente, não é o género de "toca e foge". já li vários comentários dele...

beijinhos, gostei muito, bfds, e mis cisas assim é que me põe em "polvorosa"

o Augusto tb não deve gostar "desses"

e já estou a comentar outra vez, eu que só faço visitas uma vez ou outra...

encerrado e até para a semana...ou mais...
toda a gente diz que sou louco. será que sou? até eu próprio duvido. se calhar, sou...

2:48 da manhã  
Blogger blackangel said...

onde se lê mis cisas dever-se-á ler mais coisas.

é da rapidez com que escrevo...

2:51 da manhã  
Blogger mafia da noite said...

"eu sou louco" ora aí está um de que me tinha esquecido. lá chegaremos.

o peter pode ser muito inteligente e sério mas isso também a minha sogra (aquela santa) é. ai,ai as coisas que a gente vai sabendo através dos nossos informadores infiltrados.

Augusto não quero transformar o teu blogue, efectivamente sério, em palco de conversas menos próprias. Páro aqui e o que terei a dizer será nos palcos próprios. Desculpa qualquer coisa.

12:50 da tarde  
Blogger blackangel said...

não entro em conflitos. não sei quais são os palcos próprios, mafia.

desculpa qualquer coisinha.

se o palco próprio é o teu blogue, desilude-te. não volto lá...

3:13 da tarde  
Blogger mafia da noite said...

Augusto desculpa lá, só mais este.

sinto algum ressentimento na tua resposta blackangel. nem parece teu... mas estás enganado, quando me referia a palcos próprios ou adequados ou o que queiras falava não só do meu blogue, mas do teu ou de outros que referi antes. era apenas para não estar a encher os comentários aqui do Augusto com questões fora do contexto.

3:54 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Um post muito bem estruturado sobre o longo processo de hominização e sobre a importância da paleontologia no estudo desse mesmo processo.
Consegues captar a nossa atenção do princípio ao fim do post.
Excelente!
Voltarei.
Beijinhos

4:46 da tarde  
Blogger Carmem L Vilanova said...

Querido amigo Augusto...
Bom saber-te de volta a atividade blogosferica e ao nosso convivio... :o)
Venho ca deixar-te beijos, flores e muitos sorrisos, desejando, antecipadamente, um lindo fim de semana, perfeito, como deve ser... :o)

3:08 da manhã  
Blogger martelo said...

algo de semelhante com o homo "aktual", tambem predador e com uma insaciedade digestiva...


abraço

12:27 da manhã  
Blogger Diogo said...

Parecia a dissecação do cadáver de Cheney em 2009. O tipo era ungulado, ao menos.

10:19 da tarde  
Blogger Peter said...

Quando comento um texto, qualquer texto, leio-o SEMPRE na íntegra, e procuro dizer algo sobre o mesmo.

1:11 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home