sábado, maio 19, 2007

Os Diálogos de Platão

Apologia de Sócrates em 399 a.C.

Atenienses, tenho por vós consideração e afecto mas quero antes obedecer ao deus do que a vós, e, enquanto tiver um sopro de vida, enquanto me restar um pouco de energia, não deixarei de filosofar e de vos advertir e aconselhar, a qualquer de vós que eu encontre, dir-vos-ei, segundo o meu costume: “Meu caro amigo, és ateniense natural de uma cidade que é a maior e a mais afamada pela sabedoria e pelo poder, e não te envergonhes de só cuidares de riquezas e dos meios, de as aumentares o mais que puderes, de só pensares em glória e honras, sem a mínima preocupação com o que há em ti de racional, com a verdade e com a maneira de tornar a tua alma o melhor possível?

E, se algum de vós me replica que com tudo isso se preocupa, não o largarei, não irei logo embora, mas interrogá-lo-ei, analisarei e refutarei as suas opiniões e, se chegar à conclusão de que não possui a virtude, embora firme, censurá-lo-ei de ter em tão pouca conta as coisas mais preciosas e prezar tanto as mais desprezíveis.

Apologia de Sócrates em 2007

Sócrates, tenho por vós consideração e afecto mas quero antes obedecer ao diabo do que a vós, e, enquanto tiver um sopro de vida, enquanto me restar um pouco de energia, não deixarei de filosofar e de vos advertir e aconselhar, sempre que vos encontre dir-vos-ei, segundo o meu costume: “Meu caro amigo, és um português natural de um país que é o maior e mais afamado pela estupidez e pela ânsia do poder, não te envergonhas de só cuidares da riqueza dos ricos o mais que podes, de só pensares em glória, honras e doutoramentos, sem desplante nem a mínima preocupação com o que em ti poderia haver de racional, como a verdade e com a maneira de tornar este país o melhor possível?

E, se me replicares que com tudo isso te preocupas, não te largarei, não irei logo embora, mas interrogar-te-ei, analisarei e refutarei as tuas opiniões e, se chegar à conclusão de não possuíres virtude, embora o firmes, censurar-te-ei de teres em tão pouca conta as coisas mais preciosas e prezar tanto as mais desprezíveis.

Que Platão me desculpe o abuso.

16 Comments:

Blogger leonoreta said...

ola augusto. nao te poderei dizer se platão te perdoaria ou não. tendo em conta que ele era um homem do conhecimento que, admirando o mestre de quem ele escreve tudo o que disse, penso que te perdoaria só por expores a tua opinião.
abraço da leonoreta

9:14 da tarde  
Blogger Simbelmune said...

Aceno para um Cirano de nariz empinado pelas causas que considera justas.

3:03 da tarde  
Blogger isabel mendes ferreira said...

Platão....












está derretido.


contigo.



Beijo....e tb para a T.

10:11 da tarde  
Blogger H. Sousa said...

Ehehehe! Novos diálogos de Platão, os tios são sempre iguais.
Abraços

11:15 da manhã  
Blogger martelo said...

pode ser que ele leia e interprete...
abç

11:30 da tarde  
Blogger JG said...

Se Platão não te desculpar, desculpo eu.

:))+ as minhas botas

11:44 da tarde  
Blogger Diogo said...

2406 anos fazem uma diferença bestial. Como se passa de um génio a um canalha em menos de um fósforo!

2:54 da tarde  
Blogger Vladimir said...

excelente e oportuno...

5:46 da tarde  
Blogger Ulysses said...

Excelente trocadilho.
Por vezes, ponho-me a pensar no que teria o Homem crescido e aprendido, volvidos tantos milhares de anos. Inevitavelmente, chego à conclusão que a nossa escala de tempo, apesar de parecer suficientemente larga, não o é suficientemente para se notarem diferenças visíveis.

1 Abraço

5:48 da tarde  
Blogger alice said...

caro augusto. quero agradecer as suas visitas. tenho lido os seus posts, mas o volume de trabalho nesta altura do ano é maior e fico com menos tempo disponível para comentar como gostaria. os seus textos exigem uma atenção especial e mais uma vez gostei muito de ler. um grande beijinho.

7:44 da tarde  
Blogger Å®t_Øf_£övë said...

Augusto,
Não foi o Sócrates (2007), que um dia destes num discurso, disse que nos deviamos orgulhar por fazer deste país, um país cada vez mais pobre???
Grande gafe!!!
Depois disto que dizer mais?
Abraço.

10:05 da tarde  
Blogger legivel said...

... o staf do engenheiro (que não se deve contentar com o estritamente necessário e deve consumir uns bons patacos ao erário público), devia ter pelo menos um dos seus elementos de volta de um pc a ler blogs e a analisá-los. Mas não apenas os mais conhecidos e badalados nos media. Como este. Exemplo de como inteligente e irónicamente se demonstra que alguns (muitos, quero crer) portugueses não se impressionam com o nome filosófico dado na pia baptismal (e não fruto de um aturado curso universitário pejado de obstáculos convertidos em cadeiras) ao primeiro dos ministros de Portugal.

abraço.

10:39 da manhã  
Blogger PintoRibeiro said...

Desculpa certamente. Faz tempo que não a leio.
Boa noite e um abraço.

7:26 da tarde  
Blogger Carmem L Vilanova said...

Sabes? A Filosofia eh uma linda ciencia, mas eh a que mais me confunde a cabeca, ou melhor dizendo, a minha preguica mental... mas confesso que estou a gostar dos teus "dialogos" com Platao... estao a ensinar-me bastante!
O perdao? conseguiras, com certeza! :o)
Beijos, flores e muitos sorrisos para ti!

12:30 da manhã  
Blogger Túlio Hostílio said...

o do presente de sócrates e de socrático só tem o nome....

6:15 da tarde  
Blogger isabel mendes ferreira said...

bom dia "platão" dialogante.




________________abraço.



com respectivo endereço duplo....:)))))

8:29 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home