terça-feira, setembro 13, 2005

Reflexões e conjecturas

Conjecturas

Estaremos nós sozinhos no Universo? Admito que não, até seria um contra senso cientifico pensarmos ser os únicos ”seres” a quem foi dado tão imensurável lar. Não tenho complexos em admitir a existência de extraterrestres, mas talvez de uma forma diferente do que é habitual.
Quando se deu o Big Bang, milhões de partículas de matéria foram projectadas no vácuo, dando origem ao Universo que todos conhecemos. Se algumas das teorias do aparecimento da vida estiverem certas, a nossa terá vindo do espaço. Estas teorias que não vou aqui explanar, na minha opinião estão bem fundamentadas e são convincentes.
Nesta óptica, a singularidade que esteve na origem do Big Bang, encerraria em si mesma a origem do Universo e logicamente da ”vida”.
Quando da projecção das partículas de matéria, estas teriam sido acompanhadas da projecção dessa essência de “vida” que viria a ficar espalhada por todo o Universo. A sua evolução teria começado mais cedo ou mais tarde conforme a própria expansão do Universo e concludente formação dos diversos sistemas planetários.
Uma evolução que tenha começado mais cedo do que a nossa, originaria “seres” mais evoluídos do que nós, ou o caso contrário. Tanto podemos admitir “seres” num estágio muito superior ao nosso, como outros muito aquém do nosso estado evolutivo.
Por esta teoria, o Universo estará cheio de milhões e milhões de diferentes “seres” conforme a sua evolução e adaptação ao seu suporte de “vida”. É nos impossível imaginá-los fora do nosso mundo sensitivo, só evoluções idênticas se reconhecem.
A ficção cientifica tem-nos trazido imagens dos extraterrestres sempre baseadas no aspecto e intelecto humano, não sei se alguma delas corresponderá à possibilidade de termos sido visitados por algum “ser” com uma evolução não muito diferente da nossa.
Como já disse, o contacto e identificação mutua, dependerá da maior ou menor semelhança do grau evolutivo. Quando se pergunta porque é que os extraterrestres que julgamos nos tenham visitado, nunca contactaram abertamente connosco, a resposta poderá ser dada pela diferença de evolução, ou seja, eles não conseguirem percepcionar-nos, mesmo que nós o conseguíssemos fazer.
O caso contrário também será válido, sermos identificados sem conseguirmos identificar. Aqui poderíamos aceitar a ficção cientifica quando diz : eles estão entre nós e não sabemos.
Variadíssimas são as possibilidades de contacto, com ou não possibilidade de identificação, mas a que nos mais intriga é aquela que é sentida pelo nosso sistema sensorial, os OVNIS.
Francamente é-me difícil compreender o porquê desses “seres” não entrarem em contacto directo connosco. Sendo os seus veículos detectáveis pelos nossos sentidos, fará todo o sentido que os seus ocupantes também o sejam. Por outro lado, parece-me que o seu avanço tecnológico, não se traduzirá um grau evolutivo tão grande e diferente de nosso, que lhes não permitisse nos identificar.
Quem são eles? Simples turistas espaciais ou batedores de uma possível migração evolutiva? Não fazemos a menor ideia, somente sabemos que a sua tecnologia é muito mais avançada do que a nossa.
Muito se tem especulado, desde a simples observação de objectos voadores até aos famosos encontros do 3º grau, mas tudo fica por explicar quando se quer fazer a análise dos factos, as provas irrefutáveis, como por artes mágica desaparecem.
Claro que ao analisarmos o assunto, de certa forma estamos sempre influenciado pelas teorias de um Sagan, que não conseguiu ultrapassar a barreira da materialização do sensitivo, o que o remete para o mundo antecipado de Júlio Verne, com a incongruência em relação a este, que somente quis vaticinar o nosso futuro tecnológico.
Mas seja como for, voltando ao que disse anteriormente, o Universo na minha opinião é povoado de miríades de “seres”, que estarão em permanente evolução acompanhando a própria expansão do Universo, evolução essa que só terminará quando o Universo parar de expandir.
Que acontecerá, perguntarão vocês, quando o Universo parar de se expandir e a evolução terminar? É a resposta mais difícil que se poderá dar, talvez tenha de ser procurada dentro de nós próprios.

24 Comments:

Blogger Paula Raposo said...

Gostei muito das tuas conjecturas. Pessoalmente, eu não sei nada. Beijinhos

8:50 da manhã  
Blogger Carmem L Vilanova said...

Seria mesmo um descabimento acreditar que fossemos os unicos seres vivos e "inteligentes" em todo o Universo... Gosto de tuas conjecturas... :)
Beijos muitos!

9:54 da tarde  
Blogger susana said...

Só sei que nada sei, lá dizia o outro. Neste caso, ainda menos. Estamos quase no campo da fé; no campo do "I want to believe". E quando a gente acredita, as coisas realmente acontecem.

PS: como é isso do jantar?

9:27 da manhã  
Blogger trintapermanente said...

e se considerarmos os ETs como seres habitantes de outros dimensões paralelas, fazendo parte deste imenso Universo que todos, como dizes, procuramos dentro de nós? talvez seja uma forma de vida não tri- dimensional. algo pelo qual até já eu e tu passámos ou iremos passar, de modo a manter este DEVIR harmonico a funcionar. tudo dependerá do grau de evolução do nosso EU.
Beijinho

2:10 da tarde  
Blogger jorge said...

fica já prometida a presença no jantar, assim me permitam os horários e as corridas malucas em que ando ultimamente.
obrigado pelo convite e um grande abraço.

4:51 da tarde  
Blogger hfm said...

Talvez mesmo só dentro de nós, Augusto.

7:04 da tarde  
Blogger Elvira Bill said...

Eu sou das que acredita que "eles" estão entre nós. Às vezes até os vejo! Tu sabes!

11:18 da tarde  
Blogger Blue C. said...

Viva!!! O meu entender de seres extraterrestres é dfte. Tem a ver com a Alma... Um dia escrevo sobre isso. Deixei-te uma resposta no Meu Caminho. Beijinho

11:32 da manhã  
Blogger sal said...

Fiquei a sentir-me um grão de areia...com antenas...

12:24 da tarde  
Blogger Adryka said...

Ora meu amigo se o que por cá anda já incomoda tanta gente imagina ainda descobrir mais, porra deixa estar.
Beijinhos

5:35 da tarde  
Blogger Estrela do mar said...

...eu também acredito no Big Bang...agora haver seres espalhados pela galáxia...tenho dúvidas...mas...nunca se sabe...

Beijinhos Augusto e tem um bfs.

8:44 da tarde  
Blogger Friedrich said...

Brilhante reflexão, mas não passará disso… Porque ninguém poderá assegurar que existam outros planetas que tenham vida, assim como também nunca o poderão negar. Mas a existirem, serão sempre diferentes de nós, tanto pela sua órbita como pela sua base planetária não precisando do mesmo oxigénio como nós, será outra coisa qualquer mas nunca oxigénio. Se houver vida para lá da Via Láctea, o conceito de vida nunca poderá ser semelhante ao nosso, haverá seres superiores e inferiores, os superiores serão aqueles que eventualmente nos visitarão, os inferiores poderão ser idênticos ao início da nossa espécie. A Galáxia é um universo inexplorável pelo homem actual. Se hoje nos fosse possível viajar no tempo, e ir até ao inicio da nossa era, possivelmente também não nos aproximaríamos com receio, tanto de nós, como deles, por nos verem de outra forma e logo haveria uma relutância na aproximação. Limitávamo-nos a observá-los ao longe, sem que dessem pela nossa presença. Mas acredito que existam outros sistemas solares, que tenham vida. Isso não terei a mínima dúvida, ainda para mais, sinto as suas presenças sempre que estou a dormir, na maioria das vezes através dos sonhos, mas depois de acordar não me lembro deles… Se alguém comentar numa linguagem imperceptível, deve ser um Extraterrestre.

Abraços

4:56 da manhã  
Blogger Peter said...

Antes de aparecerem os blogs, colaborei, com outro nick, num fórum do SAPO, denominado Astronomia.
É um assunto que me apaixona e que tem merecido a minha atenção.
A teoria (discutível) do BB foi objecto de longos diálogos com a "bluegift", que tb utilizava outro nick.

Mas tudo isto são coisas passadas. No nosso 4ºglob (já houve 3 "conversas de xaxa") tenho publicado alguma coisa. Mas o que queria alertar-te é para um encontro imediato do 3º grau vivido por pessoas amigas e da máxima confiança, que os deixou verdadeiramete aterrorizados (em especial a moça) e que relatei já há alguns meses no actual blog.

Bom Domingo.

10:25 da tarde  
Blogger Bulbucus Íbis said...

Eu já os vi.

6:02 da tarde  
Blogger paopbocca said...

brilhante conclusão do post anterior, penso que a minha resposta no anterior á válida neste. parece que sabia o que ias escrever a seguir. serei uma espécie de extra terrestre?

impossível ir ao jantar, Augusto.
lamento mas ainda não consigo estar em dois sítios ao mesmo tempo. vemo-nos, por aí...;)

8:52 da tarde  
Blogger Leonoretta said...

ola augusto
em primeiro lugar obrigado por me avisares sobre o proximo jantar de blogs.
nao poderei ir. talvez no proximo. gostaria que continuasses a avisar-me.

em segundo lugar, perguntas porque os extraterrestres nao entram em contacto connosco. ja pensei nisso e li uma vez que se entrassem seriam seres com o mesmo status que nos: simples ocupantes do universo.
mas eles nao entram em contacto connosco porque se trata de entidades superiores com o intuiti de tomarem conta de nos, de verem se esta tudo bem...

conjecturas, augusto, conjecturas..........

abraço da leonor

9:05 da tarde  
Blogger martelo said...

prefiro pensar que não sabendo como tudo começa... estar por cá não é mau de todo mesmo não conhecendo todas as caras...

11:36 da tarde  
Blogger mairead618 said...

prefiro pensar que não sabendo como tudo começa... estar por cá não é mau de todo mesmo não conhecendo todas as caras...ecendo todas as caras...

11:43 da tarde  
Blogger lazuli said...

Se soubessemos o que acontecerá no FIM dos fins, estariam descobertos todos os segredos, e desvendadas todas as teorias filosóficas. Esse, sim, é o mistério que talvez nunca seja descoberto, pelo menos pelo nosso ser físico, humano e fugaz...
Li livros fabulosos de ficção científica, onde a vida extraterrestre tem formas aquosas, gasosoas, etc, nada de Et´s lindos e amáveis como os do Spielperg.
Acredito noutras formas de vida, noutros planetas habitados. Mas o tempo da Terra é um segundo, na imensidão do tempo. Por isso podem ter existido outros seres, ou virem a existir, no segundo a seguir ao segundo que é a vida no planeta Terra, ou no segundo imediatemente anterior.
Ser ou não simultânea no tempo com a nossa, é que pode ser discutível. Mas se o tempo é uma abstracção, estarão por aí algures..
Não acredito que estejamos sós no Universo.

2:13 da manhã  
Blogger BlueShell said...

Não creio que estejamos sozinhos...mas como dizes: temos também de procurar dentro de nós próprios...

A política...dá muito trabalho se se quer levada a sério. Hoje estou que nem posso dos meus pés...estou "morta"...
Jinho, BShell

7:48 da tarde  
Blogger Peter said...

Coloquei um artigo no n/blog sobre o Big Bang. Talvez te interesse.

12:02 da manhã  
Blogger Estrela do mar said...

...@migo, venho-te dar a conhecer o meu outro blog, se quiseres passa por lá...


www.keres1dica.blogspot.com

Beijinhos.

1:23 da tarde  
Blogger susana said...

Já li o post. É só por causa do jantar. Não sei se poderei ir, mas em caso positivo, só saberei com certeza perto do dia. Até quando tenho hipóteses de me inscrever?

4:52 da tarde  
Blogger Sofocleto said...

A teoria do Big Bang não está provada. Como é que era antes do Big Bang? Um átomo inicial? eterno?

Nada disso impede que haja vida fora do nosso sistema solar. Tantos são os planetas que a probabilidade de não haver é nula.

Um abraço

11:42 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home